Sustentabilidade

Reino Unido cria pomares para habitat de polinizadores

O National Trust, organização que tem como missão proteger os lugares de interesse histórico e de beleza natural do Reino Unido, prepara-se para criar 68 pomares tradicionais em Inglaterra e no País de Gales até 2025 com o objetivo de albergar diversos polinizadores como aves, morcegos e insetos.

De acordo com a organização, o objetivo é combater o desaparecimento dos pequenos pomares tradicionais do Reino Unido que têm vindo a diminuir devido ao surgimento de novas práticas agrícolas e ao aumento da urbanização.

David Bullock, diretor de conservação de espécies e habitats do National Trust, explica em declarações ao The Guardian, que a atual estratégia da organização para a conservação da vida selvagem e da natureza inclui a “criação de 25 mil hectares de zonas de habitat prioritário até 2025”.

“Identificámos os pomares tradicionais como sendo de especial importância, já que providenciam a casa perfeita para vários pássaros, polinizadores e insetos. Cada árvore é valiosa porque se pode tornar uma casa para aves como o pica-pau-galego, para morcegos e [até para a ameaçada] borboleta noturna Celypha woodiana. O fantástico número de maçãs e de outras variedades de fruta que podemos plantar reflete a maravilhosa diversidade da vida.”

“Os pomares também são vitais para as pessoas. Oferecem-nos alimentos e bebidas locais, sazonais e deliciosos, são lugares para serem desfrutados e neles se conviver, têm uma grande importância cultural e são espaços de indiscutível beleza”, acrescenta.