Agricultura

Valorização das pastagens é “enorme mais valia” para a agricultura nos Açores

Valorização das pastagens é “enorme mais valia” para a agricultura nos Açores

A valorização das pastagens constitui uma enorme mais valia para a redução de custos nas explorações açorianas e para a sustentabilidade ambiental e é uma vantagem competitiva que as indústrias devem valorizar. As palavras são do secretário regional da Agricultura e Florestas dos Açores, João Ponte, que num comunicado do Executivo açoriano explica que “pelo menos 70% dos custos numa exploração estão relacionados com a alimentação dos animais”.

“A permanente valorização das pastagens e o reforço do conhecimento sobre as mesmas são dois aspetos indispensáveis para se aumentar a qualidade das produções e a rentabilidade das explorações”, defende.

João Ponte acredita ainda que o facto de os consumidores estarem cada vez mais sensibilizados para as questões do bem-estar animal e dispostos a pagar mais para consumir produtos “de maior qualidade nutricional, produzidos à base de pastagem, associados a práticas agrícolas amigas do ambiente”, constitui uma grande oportunidade para os produtores.

O secretário regional da Agricultura e Florestas dos Açores revelou recentemente que o Governo Regional está a trabalhar, em articulação com a Federação Agrícola dos Açores, na reestruturação da produção de leite e para melhorar a eficiência das explorações leiteiras, com a introdução de alterações ao nível do POSEI 2020, nomeadamente para permitir a redução de bovinos de 15 a 20% acima da taxa normal de renovação do efetivo, sem penalização para o agricultor no Prémio à Vaca Leiteira e no Prémio aos Produtores de Leite.