Vinha

Vinhos Verdes apoiam Comissão Europeia no plano de acabar com regime dos direitos de plantação

Vinhos Verdes apoiam Comissão Europeia no plano de acabar com regime dos direitos de plantação

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) emitiu um comunicado onde revela apoiar o plano apresentado recentemente pela Comissão Europeia referente ao aumento da produção vinícola e que pretende acabar com o regime dos direitos de plantação.

O novo regime de autorizações para a plantação de vinhas entra em vigor no dia 1 de janeiro do próximo ano e prolonga-se até 2020, com o objetivo de responder à crescente procura por parte dos consumidores e ao aumento da concorrência de outros mercados produtores de vinho.

Manuel Pinheiro, Presidente da CVRVV, refere que “é com grande expectativa que assistimos a esta revisão da legislação, uma vez que a Região dos Vinhos Verdes está a trabalhar com stocks esgotados e é urgente captar novos investimentos em novas vinhas para que a produção mantenha o favorável crescimento e os Vinhos Verdes reforcem a expansão em mercados externos – que é notável.”

A Região dos Vinhos Verdes encerrou 2014 com um “recorde” de 22 milhões de litros colocados em mais de 110 países, sem incluir o mercado nacional, que absorve cerca de metade da produção.

De acordo com a CVRVV, “os stocks historicamente baixos anunciam uma previsão de rutura antes da próxima vindima”, o que reforça “a importância de os produtores de Vinho Verde poderem aumentar a sua área de vinha através das distribuições anuais de licenças de plantação que ocorrerão a partir de 2016”, como explica Manuel Pinheiro.

Em comunicado publicado recentemente no Jornal Oficial da União Europeia é dada a conhecer a diretriz que indica que “os Estados-membros devem conceder anualmente autorizações de novas plantações correspondentes a 1% da superfície total efetivamente plantada com vinhas nos respetivos territórios, embora possam fixar limites inferiores, o que deve ser solidamente fundamentado”.