Quantcast
Biosfera

Castro Verde classificado como ‘Reserva da Biosfera da Unesco’

Castro Verde classificado como Reserva da Biosfera da Unesco

O concelho alentejano de Castro Verde recebeu a classificação de ‘Reserva da Biosfera da Unesco’, uma classificação que reconhece a região como “um ecossistema humanizado de alto valor natural”. A candidatura do concelho do Alentejo foi aprovada esta semana em Paris pelo Conselho Internacional de Coordenação do Programa ‘O Homem e a Biosfera’ da Unesco.

Castro Verde torna-se, assim, a 11.ª Reserva da Biosfera, e a primeira a sul do rio Tejo, em Portugal a ser inscrita na Rede Mundial de Reservas da Biosfera da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Numa nota enviada às redações, a Associação de Agricultores do Sul (ACOS) diz congratular-se com esta classificação e “felicita os subscritores da candidatura, a Associação de Agricultores do Campo Branco, o Município de Castro Verde e a Liga para a Proteção da Natureza.”

“Por considerar bastante relevante o trabalho realizado, a ACOS manifestou, desde o início, o seu apoio a esta candidatura. Salienta a importância do trabalho em parceria que tem vindo a ser realizado no sentido de gerar desenvolvimento, com preservação da biodiversidade, compatibilizando a atividade agrícola com a conservação da natureza”, acrescenta.

O Campo Branco é uma extensa zona de sequeiro com uma importante atividade pecuária, designadamente bovinos, ovinos e suínos, cereais e montado, onde as adversidades têm vindo a ser transformadas em desafios, por via de um trabalho conjunto entre as diferentes instituições e a comunidade de agricultores local.