Agricultura

Reprodução “impressionante” da vespa asiática leva Governo a “reequacionar” programa de combate

UTAD integra projeto de controlo da vespa asiática

A capacidade de reprodução da vespa asiática em Portugal tem sido “impressionante”. Quem o diz é o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que explicou recentemente que tem havido uma expansão daquela espécie, o que levou o Governo a “reequacionar” o programa de combate à vespa asiática com base numa comissão de acompanhamento para avaliar a estratégia para fazer face a esta espécie invasora, avistada em 12 distritos nacionais.

Estas declarações foram proferidas à agência Lusa à margem da sessão comemorativa do 120º aniversário da restauração definitiva do concelho de Vila Nova de Poiares, onde o responsável pela pasta da Agricultura referiu que “tem havido uma expansão, apesar de todo o esforço que tem vindo a ser feito para identificar e destruir os ninhos de vespa asiática. A sua capacidade de reprodução, pela ausência de predadores, tem sido de facto impressionante.”

A vespa velutina é uma espécie asiática com uma área de distribuição natural pelas regiões tropicais e subtropicais do Norte da Índia ao leste da China, Indochina e arquipélago da Indonésia e cuja presença em Portugal foi reportada pela primeira vez em 2011.

De acordo com Capoulas Santos, esta espécie invasora “é uma ameaça à nossa biodiversidade, em particular para as abelhas melíferas, que têm um papel importantíssimo na polinização. Teremos de levar mais longe o esforço, juntamente com a Proteção Civil e as autarquias, para identificar e destruir esta praga que infelizmente nos atingiu.”

“A sua manipulação e destruição implica meios, muitas vezes dispendiosos, para os quais é necessário dar resposta. Temos de nos mobilizar, ministério da Agricultura, autarquias, organizações da sociedade civil, Proteção Civil por forma a tentar suster esta praga que nos atingiu há seis ou sete anos atrás e que não tem parado de progredir no nosso território”, concluiu.

Em outubro do ano passado, o Governo decidiu criar uma comissão de acompanhamento da vespa asiática com o objetivo de fazer uma avaliação da estratégia de combate a esta espécie.