Quantcast
Vespa asiática

Problema da vespa asiática adensa-se

UTAD integra projeto de controlo da vespa asiática

São cada vez mais os ninhos de vespa asiática por todo o país. De acordo com uma notícia avançada esta quarta-feira (14 de outubro) pelo jornal Público, o número de casos de vespa asiática reportados na cidade do Porto já chegou “perto dos 60”.

Segundo Manuel Sampaio Pimentel, vereador da Fiscalização e Proteção Civil do Porto, citado pelo jornal, já foram acionados “os instrumentos próprios” para combater a praga que deverá ter tido origem em França em 2012.

Recentemente, e como resultado do aumento do número de casos reportados de ninhos de vespa asiática, sobretudo na região Norte do país, a Câmara Municipal do Porto aprovou a atribuição de 30 mil euros à Associação de Apicultores do Norte de Portugal para dar resposta ao problema.

De acordo com o mesmo meio, sempre que é reportado um novo caso, os bombeiros do Porto deslocam-se ao local “por precaução”.

A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP) tem vindo a reclamar a classificação da vespa asiática como espécie invasora. Manuel Gonçalves, presidente da organização, tem inclusive defendido que a inclusão deste tipo de vespa na lista de espécies exóticas invasoras permitirá avançar para a avaliação dos prejuízos causados.

A classificação cabe ao Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e, segundo a FNAP, “facilitará o acesso do Estado e do setor apícola ao financiamento público necessário para a monitorização e controlo deste predador.”

Atualmente, já é feita a monitorização dos locais onde a vespa asiática é identificada, contudo, “sentimos que estamos a sofrer os prejuízos dessa espécie e que a resposta que está a ser dada não é uma resposta eficaz. É necessário avançar, se não houver dinheiros comunitários, tem de ser com dinheiros nacionais, é uma obrigação do Estado ir ao encontro às necessidades da produção”, defendeu este verão Manuel Gonçalves.