Quantcast
Regadio

ACOS pede aumento de quota de água do Alqueva para agricultura

O presidente da ACOS, Rui Garrido, alertou para "a necessidade de aumentar a disponibilidade de água" no Alqueva para a agricultura.

O presidente da ACOS – Agricultores do Sul, de Beja, Rui Garrido, alertou para “a necessidade de aumentar a disponibilidade de água” no Alqueva para a agricultura, afirmando que a quota atual “é manifestamente insuficiente”, avança a agência Lusa.

A atual quota disponível para a atividade agrícola no Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva (EFMA) “é manifestamente insuficiente para acomodar a expansão da área de regadio atualmente em desenvolvimento”, disse o dirigente associativo da ACOS.

Segundo Rui Garrido, é estimado “que o regadio de Alqueva venha a beneficiar cerca de 200 mil hectares num futuro próximo”, o que, à quota disponível atualmente, “significa uma dotação de rega inferior a 3.000 metros cúbicos [de água] por hectare”.

Esta situação, apontou, faz perigar “algumas culturas permanentes já instaladas” e limita “seriamente o leque das opções de outras a instalar”.

Na sua intervenção na sessão de abertura do Ovibeja, o presidente da ACOS frisou que a agricultura da região forma “um mosaico cultural bastante diversificado e equilibrado”, tendo “futuro”.

“Ao contrário do que muitos apregoam, mais baseados em crenças do que em conhecimentos técnicos e científicos, a agricultura moderna tem futuro e tem de ser praticada utilizando conscientemente todos os recursos disponíveis”, acrescentou.