OGM

Área de cultivo de milho OGM em Portugal caiu

Produtores de Cereais com “força acrescida” depois de aprovação da estratégia para a promoção da produção de cereais

A área de cultivo de milho geneticamente modificado em Portugal sofreu uma quebra de 12% em 2016. As conclusões são do Relatório do Estado do Ambiente 2016, apresentado na passada semana pelo Ministério do Ambiente, e mostram que a área nacional de produção de milho transgénico era de 7 056,75 hectares em 2016, uma quebra face aos 8000 hectares registados em 2015.

De acordo com o estudo, apresentado no âmbito do lançamento do Portal do Estado do Ambiente, a área de cultivo de milho OGM tem crescido sistematicamente desde 2005, altura em que situava em cerca de 1000 hectares. No ano passado, porém, sofreu uma quebra, depois de em 2012 ter atingido o maior valor da década (9000 hectares).

A região do Alentejo continua a ser a detentora do lugar cimeiro do pódio como a região com a maior área de cultivo, com um total de 3 345,9 hectares, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo e Centro, com 2 124,9 e 1 485,5 hectares, respetivamente.

O milho (MON810) é, na União Europeia, o único organismo geneticamente modificado que é autorizado para cultivo, sendo cultivado em Portugal, Espanha, República Checa, Roménia e Eslováquia.