Douro

Avidouro quer que Casa do Douro volte a ser associação pública

Fim da transferência de direitos de replantação para o Douro

A Avidouro, associação que representa os pequenos e médios vitivinicultores da região demarcada do Douro, quer que o diploma que permitiu a privatização da Casa do Douro seja revogado para que a associação volte a ser pública.

A decisão foi do anterior Governo PSD-CDS-PP, que transformou a associação numa associação de direito privado com o objetivo de sanar uma dívida de cerca de 160 milhões de euros da ao Estado.

A gestão da instituição foi a concurso público e foi entregue em maio de 2015 à Federação Renovação do Douro, mas irá agora a discussão em plenário parlamentar por deputados que questionam a solução encontrada pelo anterior Executivo.

“O melhor é a revogação do decreto-lei que transforma a Casa do Douro numa associação privada – tudo passa pela alteração da lei ou revogação da lei”, defendeu esta semana Maria Alberta Santos, presidente da Avidouro. Mais, para a presidente “o equilíbrio entre a produção e o comércio” na região “passa por uma associação pública de inscrição obrigatória”.

Os deputados da comissão parlamentar defendem também “o património da Casa do Douro é mais que suficiente para pagar dívidas e ainda ficam verbas para fazer funcionar” a entidade.