Agricultura

Edia apoia e junta-se a movimentos solidários no combate à pandemia

Edia apoia e junta-se a movimentos solidários no combate à pandemia

EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva anunciou, através de comunicado, a sua decisão de integrar várias iniciativas que têm como objetivo minimizar as consequências da pandemia.

A empresa integrou o grupo doador liderado pelo Núcleo Empresarial da Região de Beja, NERBE/AEBAL; a  Associação de  Agricultores do Sul e a Cooperativa Agrícola de Beja, para constituição de um fundo solidário a entregar diretamente ao Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, para a realização de obras urgentes.

Para apoiar lares, Bombeiros, CERCI Beja e Centro de Paralisia Cerebral de Beja, a EDIA juntou-se à causa “SER HUMANO”, lançada pela Cáritas Diocesana de Beja e pela Malhadinha Nova.

Para apoiar o grupo de voluntários “Em nome da solidariedade”, que juntou costureiras que estão a produzir Equipamentos de Proteção Individual para o Hospital de Beja, a EDIA entregou cerca de 340 m2 de Tecido Não Tecido (TNT).

Foi ainda criada uma plataforma eletrónica, a OPTA – Organização Pontual no Tempo Atual, que tem como objetivo constituir um “Espaço Solidário e de Partilha”, para auxiliar e apoiar setorees da sociedade fortemente afetados pela pandemia, como é o caso do setor do comércio, turismo, cultura, micro empresas, empresários agrícolas, além de pessoas que se encontrem em regime de layoff.

A plataforma tem como parceiros a ADRAL; Associação Comercial do Distrito de Beja; Associação ESTAR; Banco Alimentar; EDIA; EAPN Núcleo de Beja; GeekCase Sistemas Informáticos e o NERBE. Entretanto, associaram-se também a AABA – Associação de Agricultores do Baixo Alentejo; o TREVO – Floresta, Agricultura e Ambiente, Lda; a Inogás e a Companhia de Teatro Bejense Arte Pública.