Quantcast
Pecuária

Pintar riscas de zebra em vacas pode ajudar a diminuir uso de pesticidas

Um grupo de cientistas pintou riscas de zebra em vacas ­- segundo os autores do estudo Cows painted with zebra-like striping can avoid biting fly attack, publicado na revista Plos One, o método incomum pode funcionar como um repelente de insetos para o gado e, consequentemente, diminuir o uso de pesticidas e inseticidas.

Um grupo de cientistas pintou riscas de zebra em vacas ­- segundo os autores do estudo Cows painted with zebra-like striping can avoid biting fly attack, publicado na revista Plos One, o método incomum pode funcionar como um repelente de insetos para o gado e, consequentemente, diminuir o uso de pesticidas e inseticidas.

Uma teoria, que tem algum suporte experimental, é que as riscas da zebra servem para proteger de insetos. Segundo um estudo, realizado em 2019, os cavalos que usavam “proteções” com padrões listados atraíam menos moscas do que cavalos sem qualquer cobertura ou do que aqueles que usavam proteções sem riscas. Este estudo deu bases à ideia de que talvez as riscas da zebra funcionem como um repelente de insetos.

Os insetos que picam podem afetar o comportamento do gado e levar a perdas económicas, reduzindo o tempo de alimentação e descanso, e afetando o desenvolvimento destes animais. O aumento do stresse térmico e o risco de lesões também são alguns motivos de preocupação, que podem afetar negativamente a produção de leite.

Para a investigação, os cientistas utilizaram seis vacas negras japonesas grávidas e pintaram cada vaca de três maneiras: riscas pretas e brancas para se parecerem com uma zebra, somente riscas pretas – as vacas pretas japonesas são naturalmente pretas, os animais com as riscas pretas pintadas não pareciam muito diferentes do normal, mas a intervenção foi para garantir que o efeito repelente não se devia ao cheiro da tinta – e sem nenhuma tinta (o grupo de controlo).

A observação permitiu concluir que se verificavam significativamente menos moscas, cerca de metade, nas pernas e no corpo das vacas pintadas com riscas, quando comparadas com as outras.

Ao analisar os comportamentos repelentes, os investigadores verificaram que as vacas de controlo realizaram uma média de 53 comportamentos em 30 minutos, enquanto as vacas com riscas pretas realizaram 54,4. Em contraste, as vacas pretas e brancas realizaram apenas 39,8 comportamentos a cada 30 minutos. No total, os autores concluíram: “Os resultados do estudo mostraram que o número de moscas mordedoras nas vacas pintadas a preto e branco era significativamente menor do que nas vacas todas pretas.”

Segundo os autores, “este trabalho fornece uma alternativa ao uso de pesticidas convencionais para mitigar os ataques de moscas mordedoras ao gado, que melhora o bem-estar animal e a saúde humana, além de ajudar a resolver o problema da resistência aos pesticidas no meio ambiente”.