Azeite

Brasileiros produzem azeite para competir com produção internacional

olival brasileiro - Ouro de Santana - Vida Rural

Um antigo executivo da indústria química brasileiro, Fernando Rotondo, decidiu apostar na produção de azeite e em 2008 comprou uma propriedade onde decidiu plantar 92 hectares de oliveiras. De acordo com a publicação Globo Rural, em 2015 o azeite já começou a chegar às lojas brasileiras e está a disputar lugar com os produtos importados.

Na sua primeira produção, o empresário conseguiu recolher uma produção de 22 toneladas de azeitona e no ano passado investiu cerca de 750 000 euros em tecnologia com capacidade para processar 200 quilos de azeitona por hora.

Hoje está, segundo a publicação brasileira, em algumas das maiores lojas de produtos premium, com azeites monovarietais das espécies arbequina e arbosana, que competem lado a lado com azeites de alguns dos maiores produtores mundiais. Contudo, tem sentido algumas dificuldades, num país que não tem tradição de produção de azeite.

De acordo com o empresário, não existe no país mão-de-obra especializada, e na sua propriedade a colheita é toda manual. “Mantenho apenas cinco pessoas na equipa durante o ano inteiro, mas chego a 35 contratados durante a colheita, entre fevereiro e março.”