Agroindústria

Deixar de consumir carne pode causar “problemas sérios”, diz estudo

Deixar de consumir carne pode causar “problemas sérios”, diz estudo

A necessidade de encontrar alternativas alimentares para uma população mundial que deverá continuar a crescer exponencialmente tem levado a agroindústria e a ciência a procurarem alternativas alimentares.

Um estudo promovido pelo ‘High Level Panel for a Sustainable Ocean Economy’, um organismo que integra 14 primeiros ministros e presidentes de vários países, revelou esta semana que o aumento do consumo de produtos do mar pode contribuir para mitigar os efeitos da crise climática que o planeta atravessa. Já na revista científica Critical Reviews in Food Science and Nutrition, um grupo de investigadores explica que deixar de consumir carne, uma ação que tem sido apresentada como uma das soluções para a crise climática, pode colocar a saúde humana em risco.

De acordo com a publicação Food Navigator, uma grande redução do consumo de carne pode “causar problemas sérios” na saúde, defendem os autores do estudo. “A carne tem sido, e continua a ser, uma fonte primária de nutrição de elevada qualidade. A teoria de que pode ser substituída por vegetais e suplementos é mera especulação”, defendem Frédéric Leroy e Nathan Cofnas.

Os autores do estudo vão ainda mais longe e listam os benefícios do consumo de carne para a saúde que não são facilmente replicáveis quando se substitui esse consumo pelo consumo de hortofrutícolas. A carne, dizem ainda, “contribui para o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças”. “Nos mais velhos, um consumo de carne suficiente pode prevenir a malnutrição e a sarcopenia, melhorando a qualidade de vida relacionada com a saúde”, acrescentam.