Agroindústria

Unileite penaliza excesso de produção

Valorização das pastagens é “enorme mais valia” para a agricultura nos Açores

A Unileite vai baixar o preço do leite pago à produção em 1 cêntimo por litro, de acordo com decisão aprovada em Assembleia Geral. De acordo com a Antena 1 Açores, o Presidente da Unileite, Pedro Tavares, justifica a decisão com os resultados negativos da companhia, referindo que não há outra alternativa.

A associação diz ainda que ficou decidido que haverá limites à produção de leite a partir de maio e durante quatro meses, com penalizações de 6 cêntimos por litro de leite para os produtores que excederem a produção.

Recentemente, também a Unicol, na ilha Terceira, tinha imposto limites de produção, com base nos valores de 2018. Jorge Rita, Presidente da Associação Agrícola de São Miguel e da Cooperativa União Agrícola, diz em declarações à Antena 1 Açores que esta é uma má notícia para o sector e que vai trazer consequências “muito negativas”.

Já o Secretário Regional da Agricultura dos Açores, João Ponte, assume que esta é uma decisão que penaliza o rendimento de produtores de leite da ilha Terceira. “Muitos deles [produtores] realizaram projetos de investimento para aumento da produção”, sendo agora confrontados com a decisão da Unicol – União das Cooperativas de Lacticínios Terceirense, afirmou João Ponte.

De acordo com o Diário dos Açores, cerca de 300 produtores, cerca de 50% do total da ilha Terceira, já foram confrontados com multas pela Unicol por terem excedido os limites de produção, o que representa, segundo o Presidente da Associação Agrícola da Ilha Terceira, José António Azevedo, menos 240 mil euros no pagamento do preço do leite.