Agricultura

Acordo UE-Mercosul abre mercados a exportações de produtos agrícolas nacionais

Capoulas Santos otimista em relação à dotação orçamental da nova PAC

O acordo de livre comércio alcançado entre a União Europeia e os países do Mercosul é “globalmente positivo” e abre as portas às exportações de produtos agrícolas nacionais. As palavras são de Capoulas Santos, ministro da Agricultura, que à margem da reunião de ministros da Agricultura da UE defendeu que “acordo permitirá exportar mais e com mais vantagens para os produtores e exportadores portugueses”.

“Globalmente, para a agricultura, o acordo é positivo, uma vez que são mais os setores que tiram vantagens do que aqueles que podem sofrer algumas consequências, e mesmo nesses há períodos de salvaguarda que dão alguma tranquilidade”, afirmou ainda Capoulas Santos.

O ministro disse também que Portugal está “crescentemente a exportar para um mercado tão amplo como o do Brasil e outros países que constituem o Mercosul”.

Já Phil Hogan, comissário europeu para a Agricultura, acrescentou, em declarações à entrada para a reunião, que “as negociações foram muito duras”, mas Bruxelas conseguiu estabelecer mecanismos de salvaguarda, que obrigarão a que os produtos importados, nomeadamente carne de vaca e aves “cumpram todos os padrões de segurança europeus”.