Quantcast
Cereais

Cereais deverão ter a pior campanha dos últimos 100 anos, diz o INE

Governo aprova estratégia para a promoção da produção de cereais

A campanha de cereais deverá ter este ano uma diminuição na área instalada em Portugal para o mínimo histórico de 121 mil hectares, prevendo-se que esta seja a pior campanha “dos últimos 100 anos”, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira (20 de fevereiro) pelo INE.

De acordo com as previsões agrícolas do INE, a 31 de janeiro, no que diz respeito aos cereais de outono/inverno, que incluem trigo, cevada, centeio, aveia e triticale, “as atuais previsões refletem uma redução da área, pelo quinto ano consecutivo, e posicionam a campanha de cereais como aquela com “menor área dos últimos 100 anos” devido à seca.

As previsões do INE apontam ainda para um aumento da produção de azeitona para azeite, de cerca de 25% face a 2016. “Nos olivais regados (e nas situações em que as disponibilidades hídricas permitiram a antecipação do início e o prolongamento do período de rega), verificou-se a maturação de grande parte dos frutos, que apresentaram no lagar um conteúdo de gordura superior ao normal. Nos olivais de sequeiro, que ainda representam cerca de três quartos da área total desta cultura, a situação de seca meteorológica não permitiu o desenvolvimento de toda a carga de azeitonas, registando-se queda precoce ou engelhamento dos frutos nos ramos. No entanto, a precipitação de outubro, ainda que escassa, permitiu alguma recuperação da produção de azeitona e do seu rendimento em azeite”, revela o INE.