Hortofrutícolas

Frutas, legumes e flores nacionais querem atingir exportações de 2 mil M€ em 2020

Frutas, legumes e flores nacionais querem atingir exportações de 2 mil M€ em 2020

A Portugal Fresh – Associação para a Promoção de Frutas Legumes e Flores vai estar entre os dias 18 e 20 de outubro na Fruit Attracion 2017, em Madrid. Com a maior delegação de sempre de produtores nacionais, um crescimento de 46% face a 2016, a associação pretende dar a conhecer os produtos nacionais e, assim, reforçar as exportações do país.

Ao todo serão 38 empresas e associações de produtores nacionais num espaço de 417 metros quadrados pelo qual poderão passar mais de 60 mil profissionais de 110 países. De acordo com a Portugal Fresh, Espanha é o principal destino das exportações de frutas, legumes e flores nacionais, absorvendo 30,3% das vendas internacionais em 2016. Segue-se França (11,9%), Reino Unido (9%), Países Baixos (8,4%) e Alemanha (6,4%).

“Espanha é o nosso maior mercado de proximidade e o destino natural dos produtos portugueses, mas as empresas estão a exportar cada vez mais, e para novos destinos. Nesta feira estarão presentes os principais operadores do sector, que vão mostrar o que de melhor se faz no país”, diz Gonçalo Santos Andrade, presidente executivo da Portugal Fresh.

As exportações de frutas, legumes e flores aumentaram em média 10% ao ano nos últimos dez anos e atingiram os 1 310 milhões de euros em 2016. A tendência de crescimento do sector nos mercados internacionais deverá manter-se em 2017: no primeiro semestre, as exportações chegaram aos 725 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de mais de 23% face ao período homólogo. O objetivo para 2020 é de 2 mil milhões de euros de exportações.

“A estratégia de promoção internacional está a traduzir-se em resultados e, em 2017, a tendência continuará a ser de aumento da presença dos produtos nacionais nos maiores mercados internacionais. O plano de atividades da Portugal Fresh para este ano inclui 20 ações de promoção em 12 países, como os Estados Unidos, México e Alemanha. A maioria dessas ações já foram concretizadas”, afirma Gonçalo Santos Andrade.