Regadio

Governo aprova três projetos de regadio em Viana do Castelo no valor de 1,1 M€

Associação de regantes alentejana prevê ano de “calamidade” devido à seca

O ministro da Agricultura aprovou esta semana um investimento de cerca de 1,1 milhões de euros para três projetos de reabilitação de regadios tradicionais em Viana do Castelo. Este investimento irá beneficiar áreas de regadio nos concelhos de Arcos de Valdevez e Melgaço.

“Trata-se do Regadio das Águas da Levada das Poças do Meio, do regadio da Levada da Videira e do regadio de Alvaredo, cujos projetos de recuperação complementam o Programa Nacional de Regadios (PNR).”

O Programa Nacional de Regadios prevê um investimento de cerca de 560 milhões de euros na criação e reabilitação de cerca de 100 mil hectares de regadio até 2023, que deverão gerar 10 500 postos de trabalho permanentes.

O ministro da Agricultura defende que “a implementação do Programa Nacional de Regadios representa uma aposta do Governo num pilar fundamental para o desenvolvimento da região”, lembrando que se trata de “um instrumento essencial para a fixação das populações e para o apoio à agricultura familiar”. Estes regadios fazem parte de um projeto mais amplo de valorização dos territórios e da atividade agrícola, “tornando-a mais produtiva e mais competitiva, nomeadamente através do uso mais eficiente da água”, diz ainda Capoulas Santos.

O ministro lembra ainda que é importante adaptar a agricultura portuguesa às alterações climáticas e “contribuir para os objetivos do Governo relativamente à estratégia de descarbonização, neste momento em discussão pública”. Capoulas Santos diz ainda que é “urgente promover o uso eficiente do recurso água e a constituição de reservas para enfrentar tempos de escassez decorrentes das alterações climáticas”.