Agricultura

Investigadores de Aveiro descobrem bactérias que ajudam plantas a tolerar períodos de seca

Investigadores de Aveiro descobrem bactérias que ajudam plantas a tolerar períodos de seca

Uma equipa de biólogos da Universidade de Aveiro (UA) anunciou esta semana ter descoberto um grupo de bactérias que ajuda as plantas a crescerem e a tolerarem períodos de seca. De acordo com os investigadores, esta descoberta poderá contribuir para uma agricultura mais sustentável.

Descobertas em raízes de plantas selvagens do território nacional, estas bactérias permitem, segundo os biólogos da Universidade de Aveiro, aumentar a produtividade agrícola e ainda proteger dos efeitos nefastos das alterações climáticas espécies de consumo humano.

Paulo Cardoso, investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro, e um dos responsáveis pela investigação, refere que “estas bactérias têm o potencial de aumentar a produtividade agrícola, funcionando como alternativa ou complemento aos fertilizantes de origem química, sendo uma opção mais ambientalmente sustentável.”

Os investigadores dizem ainda que as bactérias agora descobertas “ajudam as plantas a tolerarem melhor a escassez de água”. “Existentes em nódulos das raízes de algumas plantas leguminosas que crescem espontaneamente em Portugal, como o trevo-branco, a serradela-amarela, a ervilhaca-mansa ou o cornilhão-esponjoso, as bactérias promovem o crescimento das plantas através da produção de hormonas e compostos voláteis que estimulam o desenvolvimento dos tecidos vegetais e melhoram a assimilação de nutrientes”, explicam.

Os biólogos pretendem agora desenvolver uma forma de potenciar os benefícios destas bactérias na agricultura. Assim, o caminho passará por aplicá-las no solo ou em sistemas de estufa ou de agricultura vertical, atuando as bactérias como um biofertilizante.