Agricultura

Juventude Popular defende aposta no Mundo Rural

“A defesa do Mundo Rural e a sua importância estratégica na sustentabilidade económica e social do nosso território” foi defendida pelo Presidente da Juventude Popular (JP), Francisco Rodrigues dos Santos, numa audiência com a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), realizada na passada segunda-feira (28 de janeiro).

O Presidente da JP reuniu com os Presidente desta confederação, Eduardo Oliveira e Sousa  e o Secretário-Geral,  Luís Mira, com quem partilhou preocupações e pontos de vista no que toca à necessidade de haver uma “clara aposta no Mundo Rural a fim de promover a produção nacional e desenvolver o interior do país. A antiga incerteza sobre a atratividade económica nesta área, encontrou na formação, no planeamento e na tecnologia, fatores decisivos para assegurar a segurança e previsibilidade do investimento no sector primário.”

Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que “para existir mundo urbano, tem obrigatoriamente de existir mundo rural”, sendo que garantiu aos dirigentes da CAP que encontram na JP  o “seu braço político jovem na defesa intransigente do mundo Rural e das suas tradições. O politicamente correto que capturou a sociedade portuguesa, escolheu o mundo rural como um dos seus alvos preferenciais. Atividades com relevante impacto social e económico como a caça, pesca, columbofilia ou a tauromaquia são hoje vítimas do preconceito cosmopolita. É um erro julgar o mundo rural com a cabeça do tecnocrata urbano.”

Outra preocupação transmitida por Francisco Rodrigues dos Santos está relacionada com o envelhecimento da população ativa na agricultura afirmando “atualmente apenas 2,6% dos agricultores têm menos de 35 anos, sendo que 47% tem mais de 65 anos. Para a JP, o rejuvenescimento do sector é crucial para o seu sucesso e sustentabilidade a longo prazo”.

Outro dos assuntos discutidos nesta audiência este relacionado com as Alterações Climáticas e com a importância de acompanhar de perto as mudanças que já hoje se verificam, a par da implementação de medidas que mitiguem as suas consequências.

O Presidente da Juventude Popular aproveitou ainda a reunião para anunciar a realização da I Conferência do Mundo Rural, que terá lugar no primeiro semestre de 2019 e que contará com a colaboração da CAP, que se pretende “que se torne epicentro da discussão sobre a importância da ruralidade e possa desenhar políticas de futuro para o sector, impulsionadas pelo contributo ativo das novas gerações”