Quantcast
Pecuária

UE quer desmistificar o modelo de produção de suínos

Os benefícios e os inconvenientes da carne de porco têm sido amplamente debatidos e são objeto de múltiplos mitos que geram desinformação e confundem os consumidores. Para contrariar esta tendência, a União Europeia lançou uma campanha – Let´s Talk About Pork From Europe – para desmistificar o modelo de produção europeu de carne de porco.

Em comunicado, a Comissão Europeia refere que “a carne de porco é uma das carnes mais consumidas em todo o mundo, mas tem vindo a ser alvo de mensagens erradas e por vezes difamatórias, que associam negativamente a produção de suínos a temas sensíveis ligados com o ambiente, à segurança alimentar e o bem-estar animal”. Por isso, a desinformação “tem levado o público, e especialmente os mais jovens, a substituírem o consumo de carne de porco por outros bens alimentares”

A campanha com o slogan “Let´s Talk About Pork From Europe” arrancou em julho deste ano – em Portugal, Espanha e França – e pretende chamar a atenção dos consumidores, através de mensagens explicativas, para os padrões de qualidade e segurança alimentar da União Europeia, que são os mais elevados do mundo e os mais exigentes em termos de bem-estar animal, biossegurança e ambiente.

A carne de porco contribui para uma dieta alimentar equilibrada: Verdadeiro ou Falso?

A dúvida que se impõe de imediato é saber se a carne de porco produzida na Europa é adequada a uma dieta saudável e porquê.

A resposta é sim, é adequada a uma dieta saudável, porque obedece às mais rigorosas condições higio-sanitárias do mundo e reúne um conjunto de nutrientes importantes – potássio, fósforo, zinco, ferro, entre outros – que contribuem para o equilíbrio do organismo humano.

 

O projeto, cujo investimento ronda os 7,5 milhões de euros, é gerida pelas entidades sectoriais de cada país. Em Portugal, a gestão é feita pelo Agrupamento de Produtores de Suínos (Aligrupo) e pelo Agrupamento de Produtores Agropecuários (Agrupalto).