Quantcast
Cereais

Mas que pão!

Pesa 500 gramas, chama-se Pão de Cereais do Alentejo e foi produzido exclusivamente com variedades nacionais de trigo. Está desde hoje (6 de dezembro) à venda na cadeia retalhista Continente a um preço de venda ao público de 1,5€ e representa um trabalho de parceria entre investigação, produção, indústria e distribuição portuguesa.

A ideia partiu do presidente do Clube Português de Cereais de Qualidade, Fernando Carpinteiro Albino, que lançou o desafio à presidente do Clube de Produtores Continente, Ondina Afonso, para colocar no mercado um pão 100% feito com cereais portugueses, a partir da variedade Valbona. O projeto demorou apenas seis meses a ver a luz do dia, e ainda a tempo de ser produzido com os cereais da última campanha.

“Somos o primeiro retalhista a vender um pão 100% produzido com cereais nacionais e este é um projeto de fileira, da investigação à comercialização, e demonstra o nosso contributo na recuperação dos cereais em Portugal e no equilíbrio da balança comercial, um setor que tem de reduzir a sua dependência das importações”, justificou Ondina Afonso.

Pão de Cereais - Continente - Vida Rural

Já Fernando Carpinteiro Albino confessou estar “menos sozinho” na luta pelos cereais nacionais. “É uma aberração importarmos 95% dos cereais para fazer pão e massas, temos de lutar contra isto”.

A produção deste pão envolveu uma série de entidades. Para além do promotor da ideia, o Clube Português de Cereais de Qualidade, esta iniciativa passou pelo INIAV, entidade que desenvolveu a variedade, a Cooperativa de Beja e Brinches, que vendeu o cereal, a Germen Moagens de Cereais, que produziu a farinha, a Panificadora Marques Filipe, que produziu o pão e finalmente o Clube de Produtores Continente, que está a distribuir o produto.

A Vida Rural teve oportunidade de falar com o responsável da empresa panificadora, Luís Filipe, que revelou estar impressionado com a qualidade da farinha recebida: “Ficámos surpreendidos, a farinha é muito boa, não foi necessário adicionar qualquer aditivo e conseguimos fazer um pão de muita qualidade e muito natural”, frisou.

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, também marcou presença no lançamento e referiu na ocasião o seu contentamento “pelo trabalho desenvolvido pela fileira em torno de um produto de excelência” e avançou que o Governo “está empenhado no apoio à cerealicultura, quer no plano interno, quer externo”.