Quantcast
Biotecnologia

Centro de Informação de Biotecnologia tem novo presidente da direção

O investigador Jorge Canhoto é o novo presidente da Direção do Centro de Informação de Biotecnologia (CiB).

O investigador e Professor da Universidade de Coimbra, Jorge Canhoto, é o novo presidente da Direção do Centro de Informação de Biotecnologia (CiB). Em comunicado, o CiB revela que as prioridades do novo presidente são sensibilizar a opinião pública e os decisores políticos para a necessidade de uma legislação europeia mais favorável à utilização das novas tecnologias de melhoramento genético é a prioridade.

Jorge Canhoto pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo CiB nos últimos anos, de divulgação e de promoção da biotecnologia em áreas diversas, especialmente na agricultura.

 

O investigador assume as funções de presidente da Direção do CiB até março de 2022, altura em que serão realizadas novas eleições dos Órgãos Sociais desta associação para o biénio 2022/2024.

Licenciado em Biologia, doutorado em Biologia (Fisiologia) e com agregação em Botânica (Biotecnologia), Jorge Canhoto é Professor no Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e é responsável pelo Laboratório de Biotecnologia Vegetal do Centro de Ecologia Funcional.

 
Visão sobre a política europeia

Na visão do Centro de Informação “a utilização da engenharia genética para o melhoramento de culturas tem sido extremamente condicionada pela legislação da União Europeia (EU), ainda que não tenha surgido, em 25 anos de aplicação da tecnologia, um único caso cientificamente sustentado de problemas na saúde pública”.

banner APP

Para Jorge Canhoto, “a política da UE nesta matéria é um contrassenso”: “proíbe a produção de culturas geneticamente modificadas nos seus Estados Membros, mas está a comprá-las a outros países para fazer face às necessidades de alimentação animal; pretende uma agricultura mais ‘verde’, com menos adubos e pesticidas, mas restringe a utilização das novas técnicas genómicas (NTG), que é uma das alternativas mais sustentáveis – ao permitir o desenvolvimento de culturas com determinadas características, por exemplo resistentes a pragas e doenças ou tolerantes à seca, as NGT permitem a redução substancial do uso de agroquímicos de síntese”.

O novo presidente do Centro de Informação de Biotecnologia considera que nunca como hoje foi tão urgente adotar as novas tecnologias de melhoramento genético de plantas para enfrentar os grandes desafios atuais: “o aumento da população mundial, que precisa de ser alimentada, e as alterações climáticas”.

O anterior Presidente da Direção, Pedro Fevereiro, liderou o CiB nos últimos 17 anos, deixando o cargo para se dedicar em exclusivo ao Laboratório Colaborativo InnovPlantProtect, de que é diretor executivo.

Constituído em 2002, o CiB é uma associação sem fins lucrativos que tem como função promover e divulgar a Biotecnologia em Portugal e nos países de língua oficial portuguesa.