Quantcast
Cereja

Mau tempo prejudica produtores de cereja

Cereja Vida Rural

A forte pluviosidade que se registou em abril e maio está a afetar a produção nacional de cereja. De acordo com a Rádio Renascença, em Alfândega da Fé, as quebras na produção ultrapassam já os 80% e a colheita deverá atrasar.

Eduardo Tavares, presidente da cooperativa agrícola do Vale da Vilariça, referiu à Renascença que “não há memória de um ano tão mau para a produção de cereja” e algumas variedades registaram já perdas totais.

“Com a continuação do tempo frio e chuvoso, os nossos piores receios vieram a confirmar-se, com perdas que ultrapassam os 80% da produção concelhia, que, em média atinge, anualmente, uma centena de toneladas”, indicou.

banner APP

A cooperativa do Vale da Vilariça estima perdas de cerca de 60 mil euros, referentes aos seus 50 hectares de terreno destinados à produção de cereja, mas no resto do concelho as perdas deverão chegar aos 80 mil euros.

De acordo com a Renascença, em anos considerados normais, a produção de cereja do concelho de Alfândega da Fé pode chegar às 100 mil toneladas.