Agricultura

Agricultores de Pombal querem apoios para combater prejuízos causados por javalis

Lesados pelos javalis marcam concentração

Os agricultores de Pombal exigiram esta semana ao Governo apoios especiais para combater os prejuízos decorrentes do aumento descontrolado da população de javalis no país.

Numa nota enviada às redações, a União de Agricultores do Distrito de Leiria (UADL) revelou que vai reclamar junto do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), do Ministério da Agricultura e do Governo apoios especiais por causa dos prejuízos provocados por javalis e outros animais selvagens.

De acordo com a organização, existem já, pelo menos, meia centena de agricultores lesados por ataques de javalis. Estes agricultores consideram que, “nas atuais circunstâncias, a dimensão dos prejuízos já causados e o descontrolo que se verifica com as populações de animais, nomeadamente de javalis – que se transformaram numa autêntica ‘praga’ à solta – reclamam a intervenção urgente e indispensável do ICNF, do Ministério da Agricultura e do Governo – entidades com competências e meios que não podem pretender ‘lavar as mãos como Pilatos’ do problema”.

Os agricultores pedem ainda às entidades responsáveis que façam o “levantamento dos prejuízos causados à lavoura pelos animais selvagens, e por javalis em especial, para atribuição de indemnizações aos lesados”.

Para além disso, a UADL pretende que o “controlo das populações de javalis em aspetos específicos da sua reprodução e mobilidade para, também assim, se obter a redução significativa do número de animais”.

“Muitos pequenos e médios agricultores estão já a deixar de (tentar) produzir, sobretudo as suas sementeiras de cereais (milho) e de hortícolas, bem como culturas permanentes como vinhas, olivais e pomares novos”, revelam ainda.