Agricultura

Governo desvaloriza ‘polémica’ em relação à redução de bovinos

Governo desvaloriza ‘polémica’ em relação à redução de bovinos

Em dezembro de 2018, João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, deu uma entrevista ao jornal Público em que defendia a necessidade de redução da produção de bovinos entre 25% a 50% para atingir a neutralidade carbónica em 2050. O PSD, o CDS-PP e o PCP consideram que esta meta é “inaceitável” e um ataque à agricultura, mas os responsáveis pelas pastas da Agricultura e do Ambiente desvalorizaram a ‘polémica’ no parlamento.

O Roteiro para a Neutralidade Carbónica, que tem como objetivo reduzir todas as emissões de gases com efeito de estufa no país, está em consulta pública até ao final de fevereiro e inclui medidas em áreas como a energia, a indústria, transportes e setor agropecuário, com a previsão de redução do efetivo bovino entre 25 e 50%. Esta medida levou o PSD, o CDS-PP e o PCP a chamar os ministros da Agricultura e do Ambiente à comissão parlamentar de Agricultura para darem explicações, uma vez que, segundo os três partidos, esta medida irá “prejudicar a agricultura e o mundo rural”, num país que ainda é deficitário em carne bovina.

Durante a comissão, o ministro do Ambiente explicou que este roteiro é fruto de compromissos assumidos pelo país e ainda das previsões que apontam para uma dieta alimentar com menos carne e mais vegetais no futuro.

“A redução do efetivo de bovinos que muito tem vindo a ser discutida não é uma proposta, mas sim um resultado dos cenários estabelecidos e que, saliento, são feitos para um horizonte de 30 anos”, defendeu João Pedro Matos Fernandes, explicando ainda que estes cenários “não configuram propostas de atuação”.

De acordo com os ministros, as metas apresentadas no roteiro “não são negociáveis” se o objetivo for um futuro neutro em carbono. Capoulas Santos, ministro da Agricultura, explicou ainda que os agricultores são os primeiros a sentir os efeitos das alterações climáticas e que enquanto ministro e cidadão está de acordo com as metas de descarbonização, relativizando a ‘polémica’ à volta do tema. A agricultura já tem hoje “um forte desempenho ambiental” e “está em condições de contribuir para esse grande objetivo de metas de descarbonização”, disse ainda o ministro da Agricultura.