Agricultura

Metade dos portugueses considera comprar produtos nacionais “um dever”

PDR 2020 tem 600 mil euros para promover cooperação entre organizações interprofissionais

Mais de metade dos portugueses (52%) considera que o consumo de produtos locais, produzidos em Portugal, é “um dever”. Esta conclusão é do estudo Observador Cetelem Consumo 2020, que indica também que 30% dos inquiridos referem que este é um objetivo que se propuseram alcançar.

Quase metade dos portugueses (49%) encaram o consumo de produtos nacionais como “prioritário”, seguidos por 45% que dizem ser “importante”.

Há mesmo quem considere que consumo de produtos locais é um “ato patriótico” (29%), ou um “orgulho” (19%). Além disso, os portugueses continuam preocupados com a sua pegada ecológica, sendo que 12% referem que esta é uma “ação em prol do ambiente”.

Questionados sobre os motivos de consumir produtos made in Portugal, os inquiridos mencionam o contributo para a criação de emprego (82%), promoção do desenvolvimento económico (62%) e a qualidade superior dos produtos (57%).

Muitos dos inquiridos afirmaram ainda considerar os produtos portugueses “mais seguros, cuja origem e composição são conhecidos” (28%). Por sua vez, 23% consideram que o apoio à produção local é ainda importante para a promoção de laços sociais.

São ainda mencionados outros motivos como “preservar o saber fazer” (11%), limitar o impacto ambiental (9%) e serem mais baratos, em comparação com os importados (5%).

Os dados registados este ano revelam uma tendência crescente na importância do consumo local face ao registado no Observador Cetelem Consumo em 2019, no qual 45% dos portugueses já afirmavam que comprar produtos locais era “um dever”.

O inquérito quantitativo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen e teve por base uma amostra representativa de 1000 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade.