Quantcast
Agroalimentar

Segmento dos produtos sem glúten deverá manter rota de crescimento

no ano passado a Free From Food Expo tinha reportado um crescimento acentuado, fruto da dinâmica da categoria de produtos alimentares livres de glúten, lactose, lacticínios, açúcar, sal, soja, etc. Em 2016, a organização revela que na sua quarta edição os números da Free From/Funcional Food Expo “eclipsaram todas as edições anteriores”.

Mais de 4000 pessoas visitaram a feira que este ano rumou a Amesterdão para apresentar as mais recentes novidades em produtos alimentares funcionais e livres de glúten, lactose, lacticínios, açúcar e muitos outros ingredientes que, por exigência do consumidor ou tendência, têm desaparecido da produção agroalimentar de muitos fornecedores.

Foram cerca de 250 os expositores que mostraram as suas inovações alimentares para o segmento, um número que demonstra que a dinâmica de crescimento para o setor poderá manter-se por algum tempo.

De acordo com dados da Mintel, no Reino Unido o segmento cresceu para um valor de 470 milhões de libras em 2015 e de acordo com as previsões, até 2020 deverá ter alcançado um crescimento de 43%. David Jago, da Mintel, explica que “o crescimento do segmento de produtos sem glúten deve-se a várias razões, incluindo o número de pessoas que sofrem de intolerâncias ou alergias, o incremento de estilos de vida saudáveis e o aumento de celebridades de endossam este tipo de produtos.”

As previsões da empresa indicam que agora as próximas tendências deverão ser a popularidade de snacks de legumes, a utilização de cereais milenares na produção de alimentos e a preferência de alguns consumidores por produtos sem cereais. Para além disso, os produtos sem lactose e sem lacticínios continuarão a beneficiar de crescimentos, principalmente junto dos consumidores mais jovens que querem ter um estilo de vida mais saudável.