Quantcast
Distribuição

Intermarché desfia produtores nacionais a apostarem na internacionalização

Vasco Simões Intermarché

O Intermarché incentivou ontem (20 de janeiro) os produtores nacionais a apostarem na internacionalização, aproveitando a cadeia de lojas Intermarché, que conta atualmente com cerca de 3500 pontos de venda em países como França, Bélgica e Polónia. Num encontro que reuniu dezenas de produtores do setor agroalimentar no CNEMA, em Santarém, a insígnia explicou que é sua intenção alargar aos produtos frescos a “experiência positiva com a exportação de produtos secos”.

Atualmente, o Intermarché exporta de Portugal produtos no valor de cerca de 3 milhões de euros, distribuindo marcas como Sumol, Compal, Delta, Milaneza e Gallo, entre outras, que estão disponíveis em 300 pontos de venda em França.

“Perante os resultados encorajadores alcançados com a gama de produtos secos, é agora objetivo do Grupo começar a exportar uma gama de frescos – desde bacalhau, pastel de nata, pera rocha, laranja do Algarve e outros produtos que, pela sua qualidade, terão por certo uma excelente aceitação”, refere o Intermarché.

Vasco Simões, administrador do Intermarché, sublinha o“elevado potencial de sucesso dos produtos portugueses” e recorda “a importância do Programa Origens, lançado em 1999 sob a designação AGRO, o qual tem promovido uma bem-sucedida parceria entre o Intermarché e um número significativo de produtores nacionais, proporcionando o acesso dos clientes das lojas do Grupo em Portugal a produtos genuinamente portugueses, de elevada qualidade e a preços acessíveis.”

O Programa Origens, da insígnia, distingue-se pela sua aposta na produção nacional e no desenvolvimento das economias regionais, tendo já apoiado cerca de 170 produtores locais, cerca de 3000 hectares de cultivo e 200 produtos nacionais.