Quantcast
Sustentabilidade

AEVO “aplaude” Plano de Recuperação e Resiliência por refletir preocupações do setor

AEVO e PRR

A AEVO – Associação de Empresas de Valorização de Orgânicos “aplaude” o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), por este incentivar e planear apoiar, na agenda temática 3, a sustentabilidade dos recursos e a transição climática.

Em comunicado, a AEVO afirma aguardar, contudo, “com expectativa, a operacionalização destas agendas, manifestando desde já a sua disponibilidade para colaborar com as entidades competentes”.

A AEVO destaca como fundamentais as seguintes prioridades enunciadas no PRR:

– Promoção da utilização circular dos recursos hídricos

A AEVO não deixa de salientar, que apesar disto, é preciso “promover essa circularidade e a valorização dos subprodutos resultantes do processo de tratamento das águas residuais, nomeadamente os bioresíduos comumente designados de lamas de ETAR”.

banner APP

– Promoção de “uma floresta multifuncional, biodiversa e resiliente, mais rentável, com maior capacidade de sequestro de carbono e capaz de produzir melhores serviços e bens a partir dos ecossistemas”.

A associação recorda que a sua atividade também é responsável pela devolução de carbono aos solos.

– “Aumentar a resiliência dos territórios de floresta e a segurança das pessoas, animais e bens, prevenindo e reduzindo as vulnerabilidades ao risco de incêndios”

Os associados da AECO salientam que, como grande parte das lamas são aplicadas na floresta, contribuem “para a prevenção de incêndios florestais, já que estes terrenos ficam limpos de mato e de massa combustível lenhosa”.

Por fim, a associação de empresas aponta a importância dada pelo PRR à Transição Digital, algo que a associação classifica como prioritário, “de forma a desburocratizar e agilizar morosos processos, como os Planos de Gestão de Lamas”.