Quantcast
Agricultura

Portugal Fresh defende eliminação da TSU durante seis meses

PortugalFoods lança ‘Radar dos mercados internacionais’

A Portugal Fresh – Associação para a Promoção de Frutas, Legumes e Flores anunciou, em comunicado, que defende a eliminação da TSU por um período de seis meses, por forma a minorar as dificuldades imediatas das empresas e vias rápidas para transporte de mercadorias.

No mesmo comunicado, a associação garante que as empresas produtoras de frutas, legumes e flores suas associadas estão a adotar “todas as medidas necessárias para assegurar o abastecimento de produtos frescos aos portugueses, garantindo que, num período de recolhimento domiciliário, todos tenham acesso a produtos essenciais ao seu bem-estar”.

“Os produtores têm em vigor planos de contingência, seguindo escrupulosamente as normas da Organização Mundial de Saúde e da Direção Geral de Saúde com o objetivo de garantir a saúde dos seus trabalhadores e a segurança alimentar dos consumidores”, acrescenta.

A Portugal Fresh defende que é “fundamental assegurar vias rápidas para o transporte de mercadorias, garantindo que os produtos chegam ao destino” e refere que o “setor das plantas e flores enfrenta já enormes dificuldades no escoamento da sua produção nos mercados interno e externo, naquele que é o período do ano mais importante para as vendas”.

Assim, além de sugerir a eliminação da TSU durante seis meses, a associação sugere a implementação de outras medidas adicionais, como o cancelamento do pagamento especial por conta e o apoio excecional à retirada de mercado de plantas e flores.

A associação relembra que o setor das frutas legumes e flores muito “tem contribuído para a economia nacional e para o crescimento das exportações” e que, em 2019, ultrapassou os “três mil milhões de euros de volume de negócios e exportou 1.605 milhões de euros”.