Quantcast
Vinha e vinho

Fenadegas reforça pedido de medidas para apoiar o setor vitivinícola

Fenadegas diz que adegas serão penalizadas em milhares de euros com novas medidas fiscais

Perante as circunstâncias que o país atravessa devido à pandemia do COVID-19, a Fenadegas reforça a necessidade de adotar medidas que poderão ajudar as Adegas Cooperativas a minimizar os elevados prejuízos que irão sofrer.

Medidas propostas:
  • Deslocação para as vinhas/terrenos para agricultar com os impedimentos a pessoas com mais de 65 ou 70 anos, que referem ser “muito prejudicial” no seu caso, tendo em conta a idade média dos seus associados;
  • A antecipação das ajudas para as explorações agrícolas e uma ajuda direta as empresas familiares agrícolas;
  • Alargamento do prazo de candidatura das novas autorizações de plantação de vinha e alteração dos prazos de execução das operações dos projetos VITIS já aprovados;
  • Desburocratização e simplificação dos projetos PDR2020 e também em relação à execução dos mesmos;
  • Pagamento do já executado e dos pedidos de pagamento já apresentados;
  • Facilitar a promoção dos produtos vitivinícolas devido ao encerramento do canal Eureca.

A Fenadegas considera que as questões de tesouraria são “um aspeto muito importante, dada a grande quebra nas vendas” e indicam que a médio prazo “tudo dependerá da Colheita de 2020”, salientando que “mesmo sendo uma colheita normal, vai haver excedentes de stocks e obviamente com todos os problemas que daí advêm”.

A Fenadegas sugere ainda que sejam propostas ajudas à armazenagem e ajudas à destilação.